Eleições 2020

As eleições para prefeito de Goiânia – GO e os principais posicionamentos dos candidatos

As eleições para prefeito de Goiânia – GO e os principais posicionamentos dos candidatos

No dia 27 de setembro de 2020 tivemos o lançamento oficial das 16 candidaturas a prefeitura municipal de Goiânia (GO). Sendo assim o objetivo deste artigo é analisar com base nos planos de governo divulgados o posicionamento de cada candidato em relação aos seguintes pontos: i) mobilidade urbana; ii) saúde; iii) educação; e iv) liberdades.

Além destes pontos iremos apresentar o posicionamento do partido politico do candidato e classifica-lo quanto as ideologias e os posicionamentos dentro do espectro político. Para tanto usaremos as seguintes definições:

Centro: O centrismo na política, dentro do conceito da existência de uma Esquerda e Direita (política), é a posição de quem se encontra no centro do espectro ideológico. Para alguns, há apenas duas posições políticas: a de esquerda e a de direita. Porém no conceito da existência de uma Esquerda e Direita política há a visão centrista, que é utilizada pelos moderados. Muitos liberais se encaixam no centro uma vez que defendem pontos de vista considerados de esquerda por quem é da direita tradicional e por defenderem pontos de vistas considerados de direita pela esquerda tradicional. Um partido de centro não é nem capitalista extremado nem socialista, mas ele vê a necessidade de defender o capitalismo sem deixar de se preocupar com o lado social. Na visão da política de centro, não deve haver extremismos ou intransigências na sociedade. Os seus principais valores são: anti- extremismo sustentado pelo equilíbrio que cria a tolerância que defende a coexistência pacífica. Os políticos de centro são caracterizados como sendo mais conciliadores e menos intolerantes.

Centro-direita: também conhecido como direita moderada, dentro do conceito da existência de uma Esquerda e Direita (política), descreve a aderência a visões apoiando-se na direita, mas ao mesmo tempo próxima ao centro no espectro político de esquerda e direita que em outras variantes de direita. Dos anos 1830 aos anos 1880, houve uma mudança no mundo ocidental da estrutura de classes sociais e na economia, afastando-se da nobreza e do mercantilismo, e aproximando-se da burguesia e do capitalismo. Essa mudança econômica geral em direção ao capitalismo afetou os movimentos de centro-direita como o Partido Conservador Britânico que respondeu tornando-se favorável ao capitalismo

Centro-esquerda: é um termo político utilizado para descrever indivíduos, partidos políticos ou organizações que se encontram entre o centro e a esquerda no espectro ideológico, dentro do conceito da existência de uma Esquerda e Direita (política), com foco na promoção da justiça social dentro do establishment. O termo pode se referir à esquerda do centro num país específico ou num hipotético espectro político global. Uma das ideologias que se colocam como centro-esquerda é a social – democracia, que tem origem no socialismo, porém que ganhou nova roupagem com o advento da chamada Terceira Via, linha de pensamento contemporâneo que foi discutida para modernizar a divisão direita-esquerda. Associada com a centro-esquerda estão algumas bandeiras tais como o reformismo, o ambientalismo e outras políticas chamadas progressistas.

Conservadorismo: é uma filosofia social que defende a manutenção das instituições sociais tradicionais no contexto da cultura e da civilização. Há dois tipos de conservadorismo: um, metafísico, e outro, empírico. O primeiro consiste na crença nas coisas sagradas e no desejo de defendê-las da profanação. Na sua manutenção empírica, o conservadorismo é um fenômeno mais especificamente moderno, uma reação às vastas mudanças desencadeadas pela Reforma Protestante e pelo Iluminismo. Por algumas definições, os conservadores procuraram preservar as instituições, incluindo a religião, a monarquia, os direitos de propriedade, e a hierarquia social, enfatizando a estabilidade e a continuidade.

Direita: No espectro político, a direita descreve uma visão ou posição específica que aceita a hierarquia social ou desigualdade social como inevitável, natural, normal ou desejável. Esta postura política geralmente justifica esta posição com base no direito natural e na tradição. O termo “direita” tem sido usado para se referir a diferentes posições políticas ao longo da história. Os termos “política de direita” e “política de esquerda” foram cunhados durante a Revolução Francesa (1789–1799), e referiam-se ao lugar onde políticos se sentavam no parlamento francês; os que estavam sentados à direita da cadeira do presidente parlamentar foram amplamente favoráveis ao antigo regime, o Ancien Régime. A original Direita na França foi formada como uma reação contra a Esquerda e era composta por políticos que defendiam a hierarquia, a tradição e o clericalismo. A utilização da expressão la droite (a direita) tornou-se proeminente na França após a restauração da monarquia, em 1815, quando la droite foi aplicada para descrever a ultra monarquia. Em países de língua inglesa, o termo não foi utilizado até ao século XX, quando passou a descrever discretamente a posição que políticos e ideólogos defendiam no plano de governo que apresentavam.

Esquerda: No espectro político, a esquerda se caracteriza pela defesa de uma maior igualdade social. Normalmente, envolve uma preocupação com os cidadãos que são considerados em desvantagem em relação aos outros e uma suposição de que há desigualdades injustificadas que devem ser reduzidas ou abolidas. O uso do termo “esquerda” tornou-se mais proeminente após a restauração da monarquia francesa em 1815 e foi aplicado aos “Independentes”. Mais tarde, o termo foi aplicado a uma série de movimentos sociais, especialmente o republicanismo, o socialismo, o comunismo e o anarquismo. Atualmente, o termo “esquerda” tem sido usado para descrever uma vasta gama de movimentos, incluindo o movimentos pelos direitos civis, movimentos antiguerra e movimentos ambientalista

Extrema-esquerda: considerando-se o espectro político, é um termo empregado em muitos países da Europa e da América para designar correntes situadas à esquerda dos partidos socialistas e dos partidos comunistas tradicionais.[4] Assim, pode aplicar-se genericamente a qualquer partido de esquerda mais radical do que os partidos comunistas criados a partir da III Internacional, ou aos movimentos revolucionários anticapitalistas. As vertentes de extrema-esquerda são mais favoráveis à Ditadura do Proletariado, defendendo um Estado provisório porém centralizador, de caráter marxista-leninista.

Liberalismo: é uma filosofia política e moral baseada na liberdade, consentimento dos governados e igualdade diante da lei. Os liberais defendem uma ampla gama de pontos de vista, dependendo da sua compreensão desses princípios, mas em geral, apoiam ideias como um governo limitado, direitos individuais, livre mercado, democracia, secularismo, liberdade de expressão, liberdade de imprensa e liberdade religiosa.

Social democracia: é uma ideologia política que apoia intervenções econômicas e sociais do Estado para promover justiça social dentro de um sistema capitalista, e uma política envolvendo Estado de bem-estar social, sindicatos e regulação econômica, assim promovendo uma distribuição de renda mais igualitária e um compromisso para com a democracia representativa. É uma ideologia política originalmente de centro-esquerda, surgida no fim do século XIX dentre os partidários de Ferdinand Lassalle, que acreditavam que a transição para uma sociedade socialista deveria ocorrer sem uma revolução, mas sim, em oposição à ortodoxia marxista, por meio de uma gradual reforma legislativa do sistema capitalista a fim de torná-lo mais igualitário. O conceito de social- democracia tem mudado com o passar das décadas desde sua introdução. A diferença fundamental entre a social- democracia e outras formas de ideologia política, como o marxismo ortodoxo, é a crença na supremacia da ação política em contraste à supremacia da ação económica ou do determinismo económico-socio industrial.

Social liberalismo: é um desenvolvimento do liberalismo no início do século XX que, tal como outras formas de liberalismo, vê a liberdade individual como um objetivo central. A diferença está no que se define por liberdade. Para o liberalismo clássico, liberdade é a inexistência de compulsão e coação nas relações entre os indivíduos, já para o liberalismo social a falta de oportunidades de emprego, educação, saúde etc. podem ser tão prejudiciais para a liberdade como a compulsão e coação. As ideias e partidos que adotam o liberalismo social são considerados de centro. Derivando disso, os liberais sociais se encontram entre os mais fortes defensores dos direitos humanos e das liberdades civis, embora combinando esta vertente com o apoio a uma economia em que o estado desempenha essencialmente um papel de regulador e de garantidor do acesso a todos (independentemente da sua capacidade econômica), aos serviços públicos que asseguram os direitos sociais considerados fundamentais. Todavia no liberalismo social, o estado não tem obrigatoriamente de ser o fornecedor do serviço público, tendo apenas de garantir que todos os cidadãos têm acesso a serviços públicos, independentemente da sua capacidade económica. A palavra social é utilizada nesta versão do liberalismo com um duplo sentido. Um primeiro como forma de diferenciação dos grupos que defendem correntes do liberalismo como o liberalismo clássico e o libertarianismo. Um segundo como forma de vincar os ideais progressistas ao nível da defesa das liberdades individuais e em oposição às ideias defendidas pelos partidos conservadores.

Socialismo: refere-se a qualquer uma das várias teorias de organização econômica que advogam a administração e propriedade pública ou coletiva dos meios de produção e distribuição de bens, propondo-se a construir uma sociedade caracterizada pela igualdade de oportunidades e meios para todos os indivíduos, com um método isonômico de compensação. O socialismo moderno surgiu no final do século XVIII, tendo origem na classe intelectual e nos movimentos políticos da classe trabalhadora, que criticavam os efeitos da industrialização e da propriedade privada sobre a sociedade. Karl Marx afirmava que a luta de classes era responsável pela realidade social, e que este conflito inevitavelmente resultaria no socialismo através de uma revolução do proletariado, tornando-se uma fase de transição do capitalismo para um novo modelo de sociedade que não seria dividido em classes sociais hierárquicas, num modelo essencialmente comunista.

Socialismo democrático: é uma orientação política que propõe a criação de uma economia democrática, baseada na propriedade pública de serviços e/ou meios de produção, empreendida por e para cidadãos conscientes de seus direitos políticos em democracia política. O socialismo democrático surge em oposição a outras correntes que defendem o autoritarismo, totalitarismo partidário e outros métodos forçosos como meio de transição para o socialismo. Atualmente, a expressão “socialismo democrático” é usada para distinguir os socialistas favoráveis a um movimento espontâneo ou a uma mudança gradual em vez de uma revolução organizada e dirigida por uma vanguarda global (leninismo) que operaria com bases no centralismo democrático.

Terceira via: é uma corrente que surge no distributismo e mais tarde na ideologia social-democrata, porém, é também promovida por alguns partidários do liberalismo social. Tenta reconciliar os posicionamentos econômicos tradicionalmente associados à direita e à esquerda, adotando uma política econômica ortodoxa e políticas sociais progressistas. Ela não é necessariamente uma alternativa à dicotomia política entre esquerda e direita, mas sim uma alternativa às propostas econômicas do liberalismo econômico e do socialismo

A seguir serão apresentados os 16 candidatos em ordem alfabética.

A – ALYSSON LIMA / SOLIDARIEDADE

Mobilidade urbana – não apresentado

Saúde – não apresentado

Educação – não apresentado

Liberdades – ampliação do tamanho do estado com a criação de novas secretarias

O Solidariedade é um partido político brasileiro, aprovado pelo TSE em setembro de 2013, cujo número eleitoral é 77. Seu presidente nacional e principal articulador é Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, sindicalista e presidente licenciado da Força Sindical. A ideologia do Solidariedade, conforme declarado pelo Paulinho da Força em 2013, é centro-esquerda

Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para esquerda e que acredita numa maior presença do estado na sociedade.

B – ANTÔNIO VIEIRA NETO / PCB

Mobilidade urbana – não apresentado

Saúde – não apresentado

Educação – não apresentado

Liberdades – não apresentado

Partido Comunista Brasileiro (PCB) é um partido político brasileiro que se define como um partido de militantes e quadros revolucionários que se formam na luta de classes, na organização do proletariado e no estudo das obras de Karl Marx e Friedrich Engels. Sua base teórica para a ação prática é o marxismo-leninismo, que se pauta nos princípios desenvolvidos por Vladimir Lênin. Possui a ideologia comunista e pertence ao espectro político de extrema-esquerda. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para esquerda e que acredita na estatização dos meios de produção e o fim da iniciativa privada.

C – CRISTIANO CUNHA / PV

Mobilidade urbana – projeto cidade conectada

Saúde – ampliação do controle e fiscalização estatal. Aumento salarial dos funcionários

Educação – desapropriação de imóveis abandonados para construção de escolas

Liberdades – não apresentado

O Partido Verde (PV) é um partido político brasileiro. Surgiu no cenário político da década de 1980 baseado nas tendências ambientalistas, tendo entre seus articuladores artistas, intelectuais, ativistas, ecologistas. É um partido de centro-esquerda no espectro político. Os principais aspectos programáticos são o desenvolvimento sustentável e a diminuição da desigualdade social. Defende o pacifismo, o federalismo, o parlamentarismo, a democracia direta, uma reforma agrária ecológica, imposto negativo, democratização da mídia e o poder local. Busca o centralismo político. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para esquerda e que acredita na intervenção estatal como pilar para o desenvolvimento sócio ambiental.

D – DELEGADA ADRIANA ACCORSI/ PT

Mobilidade urbana – investimento em infraestrutura; alteração na remuneração das operadoras de transporte (por produção ao invés de por demanda); Iniciar a conversão da frota de transporte coletivo e dos veículos da frota municipal para tecnologia menos poluente; Integrar, nas regiões metropolitanas, o transporte coletivo com planejamento conjunto entre os municípios e o Estado, de forma a melhor atender à população, evitando sobreposição de linhas, racionalizando custos e praticando tarifa única e integrada, independentemente do número de viagens, para não onerar os moradores da periferia; Priorizar os investimentos no sistema viário, privilegiando a circulação do transporte coletivo em relação ao transporte individual motorizado, por meio da ampliação de vias exclusivas, corredores e faixas com pontos de ultrapassagem, de modo a reduzir o tempo de viagem e a poluição atmosférica; Ampliar ciclovias, facilitando o uso dessa alternativa de transporte; Fazer a interligação de todos os modais de transportes, com a construção de bicicletários em todos os terminais;

Saúde – Implantação de políticas voltadas para a promoção do desenvolvimento saudável e a Saúde Mental na Primeira Infância, fortalecendo vínculos parentais, prevenindo violências e promovam a saúde de crianças e adolescentes; Ampliação de serviços especializados e de leitos hospitalares para especialidades médicas, incluindo para pediatria, doenças cardiovasculares, neoplasias, doenças respiratórias;

Educação – investimento na melhoria e ampliação da infraestrutura. Melhorar a carreira do professor municipal

Liberdades – Participação Cidadã na destinação dos recursos públicos

O Partido dos Trabalhadores (PT) é um partido político brasileiro. Fundado em 1980, integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina com a ideologia socialismo democrático (oficialmente) também conhecido como Lulismo. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para esquerda e que acredita na intervenção estatal como pilar para o desenvolvimento social.

E – DRA CRISTINA / PL

Mobilidade urbana – não apresentado

Saúde – não apresentado

Educação – não apresentado

Liberdades – não apresentado

O Partido da Liberal (PL) uniu dois partidos: o Partido Liberal (PL) e o Partido de Reedificação da Ordem Nacional (PRONA) que se fundiriam para atingirem a cláusula de barreira (derrubada pelo Supremo Tribunal Federal, no final de 2006). Apresenta como ideologia o conservadorismo e o liberalismo econômico sendo assim pertencente ao espectro político centro-direita. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para direita e que acredita na liberdade econômica como pilar para o desenvolvimento do município.

F – ELIAS VAZ/ PSB

Mobilidade urbana – Adotar estratégias de revisão e transparência na política tarifária; aperfeiçoar e melhorar a segurança pública no sistema de transporte público; – Implantar novas faixas de ciclovias; ampliar a adoção de veículos movido por energia limpa; promover a fiscalização do trânsito, em conjunto com uma política de educação para a segurança do trânsito e respeito à vida; adoção dos “Princípios de Mobilidade Compartilhada para Cidades Humanas”,

Saúde – Telemedicina: adoção de sistemas de informação na rede de saúde municipal para atendimento telepresencial de pacientes, além de recursos de exames de diagnóstico de imagem e laboratoriais utilizando plataformas web.

Educação – Desenvolvimento de escola de empreendedorismo voltada para os jovens que perderam o emprego e/ou sem situação de vulnerabilidade devido à crise que assola o município.

Liberdades – Estabelecer estratégias de desburocratização para compor um bom ambiente de negócios criativos no sistema tributário para as atividades que envolvam a Economia Criativa, os micro e pequenos empreendedores, bem como para obtenção de licenças de instalação, funcionamento e registros de marcas e patentes; desoneração tributária (Imposto sobre Serviço – ISS e até mesmo o Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU, no caso de ações relacionados ao patrimônio arquitetônico) para empreendimentos criativos.

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) é um partido político brasileiro fundado em 1985 que segue a ideologia socialista democrática e pode ser enquadrado no espectro político de centro-esquerda. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para o centro e que acredita na social democracia como pilar para o desenvolvimento do município.

G – FÁBIO JUNIOR / UP

Mobilidade urbana – não apresentado

Saúde – não apresentado

Educação – não apresentado

Liberdades – não apresentado

Unidade Popular (UP), ou ainda Unidade Popular pelo Socialismo, é um partido político brasileiro fundado em 16 de junho de 2016 que obteve seu direito a lançar candidaturas reconhecido pelo Tribunal Superior Eleitoral em 10 de dezembro de 2019. Possui ideologia voltada ao socialismo, anticapitalismo e marxismo. Se posiciona no espectro político como extrema-esquerda. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para esquerda e que acredita no fim do capitalismo como pilar para uma sociedade melhor.

H – GUSTAVO GAYER/ DC

Mobilidade urbana – não apresentado

Saúde – não apresentado

Educação – não apresentado

Liberdades – não apresentado

A Democracia Cristã (DC), é um partido político brasileiro, conhecido anteriormente como Partido Social Democrata Cristão (PSDC). Fundado em 5 de agosto de 1997 pelo político e empresário José Maria Eymael e outros dissidentes. Tem como ideologia a democracia cristã, social democracia e conservadorismo.  Seu espectro político é a Direita. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para direita e que acredita em Deus e na família como pilares fundamentais para o desenvolvimento municipal.

I -MAGUITO VILELA/ MDB

Mobilidade urbana – Ampliação das de vias rápidas de transporte terrestre, como corredores exclusivos de ônibus e/ou sistema BRT (Bus Rapid Transit); Ampliação e modernização dos Terminais de Integração, unindo diversas linhas e modais metropolitanos (BRTs e Ônibus); Ampliação e qualificação da rede de ciclovias e ciclofaixas da cidade de Goiânia, com integração aos modais de transporte coletivo e construção de bicicletários em pontos estratégicos; Criação de um Centro de Operações Coordenadas de Controle de Tráfego (no GGIM); Implantação de sistema de tráfego para gerenciar o trânsito de Goiânia, como ferramenta de controle e fluidez do fluxo de veículos por meio de câmeras de monitoramento e sensores, permitindo sincronizar os semáforos e gerar “ondas verdes”

Saúde – Ampliação da telemedicina como instrumento de diagnóstico a distância e de orientação de procedimento e tratamentos médicos, também como instrumento de monitoramento de pacientes idosos e com riscos de agravamento. Além de investimentos na ampliação da infraestrutura existente

Educação – investimentos em infraestrutura e melhoria no plano de carreiro dos profissionais;

Liberdades – Condomínios com sistemas de câmeras de vídeo serão obrigados a ter parte do equipamento monitorando as ruas;

Este é o candidato que representa o atual governo municipal.

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB), anteriormente Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), é um partido político brasileiro de centro. Foi apontado como a legenda partidária de maior número de filiados, sendo 2.163.568 filiados em agosto de 2020, apesar de não ter eleito nenhum presidente da república através do voto direto, com três vice-presidentes, que se tornaram presidentes após falecimento ou impeachment dos presidentes eleitos. Ideologia do partido é sempre buscar ser aliado ao governo vigente. Espectro político de centro. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para centro-esquerda e que acredita na força motriz do estado no desenvolvimento socio econômico do município.

J – MAJOR ARAÚJO/ PSL

Mobilidade urbana – Revisar os corredores de ônibus exclusivos de acordo com estudos técnicos e sempre dialogando com a população.

Saúde – Manutenção da Telemedicina, investimentos em infraestrutura e melhoria no plano de carreira dos profissionais

Educação – Investimentos em infraestrutura e melhoria no plano de carreira dos profissionais.

Liberdades – não apresentado

Este é o candidato que representa o atual governo federal.

Partido Social Liberal (PSL) é um partido político brasileiro historicamente alinhado ao social-liberalismo, mas atualmente liberal apenas no âmbito econômico, defendendo o conservadorismo nos costumes. O partido foi fundado pelo empresário pernambucano Luciano Bivar em 30 de outubro de 1994, tendo seu registro deferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2 de junho de 1998. O PSL tem 435.560 filiados em todo o país. A sua ideologia se baseia no nacionalismo cívico, militarismo, conservadorismo social. Espectro político de Centro-Direita. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para centrodireita e que acredita que o estado pode ser um ente importante na “refundação” do município de Goiânia.

K – MANU JACOB/ PSOL

Mobilidade urbana – não apresentado.

Saúde – não apresentado

Educação – não apresentado.

Liberdades – não apresentado

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) é um partido político brasileiro fundado em junho de 2004. O espectro político do PSOL é definido como de esquerda defendendo o socialismo democrático. É considerado um partido de esquerda ampla, pois, não funcionando por centralismo democrático, agrega diversas correntes internas desde reformistas até revolucionárias. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para esquerda e que acredita que o estado deva ser um único responsável pelas decisões no âmbito municipal.

L – SAMUEL ALMEIDA/ PROS

Mobilidade urbana – Dotada de um sistema viário estruturado. Hierarquizado e compatibilizado com o uso e ocupação do solo que possibilite os deslocamentos com rapidez e conforto e a acessibilidade da população às diferentes áreas e regiões da cidade;

Saúde – saúde pública e conveniada (privada e filantrópica)

Educação – ensino público e conveniado (privado)

Liberdades – não apresentado

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) é um partido político do Brasil fundado em 4 de janeiro de 2010, mas que obteve seu registro definitivo pelo TSE apenas em 24 de setembro de 2013. Ideologia ligada ao social democracia com espectro político voltado ao centro. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para o centro e que acredita que o estado deva ser o impulsionador dos investimentos e estruturação da sociedade.

M – TALLES BARRETO/ PSDB

Mobilidade urbana – Assumir o controle financeiro do sistema com fundo de gratuidades, subsídios ao passageiro e arrecadação, estabelecendo remuneração mediante cumprimento de metas de qualidade; Criar subsistema local com linhas entre os bairros de Goiânia, integradas com a Rede Metropolitana, com trechos curtos, tarifas diferenciadas e opções velozes; Reduzir o preço ao usuário final, considerando linhas locais (-10%), desoneração de gratuidades (-20%) e subsídio público ao usuário (-20%); Cobrir todos os pontos de embarque com abrigos, iluminação e câmeras de vigilância em parceria com a sociedade e o setor privado; Incluir na tarifa paga um seguro de proteção ao usuário, quanto a danos materiais, físicos e acidentes; Criar guarda municipal exclusiva para o transporte para segurança nos ônibus, pontos de parada, terminais e vias de acesso às linhas de transporte; Parceria com setor privado e sociedade organizada para construção, manutenção, equipamentos, monitoramento e adequação de pontos de parada em todos os locais de embarque e desembarque fora dos terminais de integração; Expulsar a política partidária do transporte, fechar a CDTC, fortalecer uma entidade técnica capaz de planejar e fiscalizar de forma independente e comprometida com a qualidade e competividade do transporte público, considerando o sistema metropolitano, o subsistema Goiânia e o Subsistema Aparecida de Goiânia

Saúde – investimentos em infraestrutura

Educação – investimento em infraestrutura

Liberdades – não apresentado

Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) é um partido político brasileiro de centroesquerda. Surgiu da combinação entre a social- democracia, a democracia cristã e o liberalismo econômico e social. Foi fundado em 25 de junho de 1988 pelo ex-governador Mario Covas (à época, senador). Seu símbolo é um tucano nas cores azul e amarela: por esta razão, seus membros são, eventualmente, chamados de “tucanos”. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para a esquerda e que acredita que o estado deva ser o impulsionador dos investimentos e estruturação da sociedade.

N – VANDERLAN CARDOSO/ PSD

Mobilidade urbana: Qualificar a rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) sob os aspectos operacional, institucional e econômico-financeiro: a) Implantar corredores de ônibus exclusivos de acordo com estudos técnicos e sempre dialogando com a população; Concluir as obras do Corredor de Ônibus BRT Norte-Sul e toda a infraestrutura necessária para esse sistema, em parceria com o Governo do Estado e Governo Federal; Ampliar e melhorar o plano de circulação viária, cicloviária e de pedestres, para estabelecer novos modais de transporte para o cidadão

Saúde – Promover parcerias com médicos, laboratórios e hospitais da rede privada para contratação de consultas, exames, cirurgias em grande quantidade com preços justos. Investir para ampliar a cobertura de atendimentos odontológicos, utilizando o conceito de Serviço Autônomo de Saúde; Estimular os atendimentos via Telemedicina de modo a evitar deslocamentos desnecessários e facilitar aos pacientes o atendimento;

Educação – Criação de plataforma virtual de ensino à distância como forma de inclusão educacional e ferramenta complementar de aprendizagem; Estimular a educação fiscal e financeira cidadã no ensino básico; investimentos em infraestrutura e melhoria na carreira dos profissionais.

Liberdades – não apresentado

Este é o candidato que representa o atual governo estadual.

O PSD foi concebido a partir de políticos dissidentes do partido Democratas, do Partido Progressista, do PSDB, entre outros, encabeçados pelo então ex-prefeito de São Paulo e Presidente Nacional do partido, Gilberto Kassab, objetivando sair da oposição para aderir ao governo petista. Tem como ideologia a de estar sempre alinhado ao governo e encontra-se no espectro político de Centro. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para o centro e que acredita que o estado deva ser o impulsionador dos investimentos e estruturação da sociedade.

O – VINÍCIUS GOMES/ PCO

Mobilidade urbana – não apresentado

Saúde – não apresentado

Educação – não apresentado

Liberdades – não apresentado

O Partido da Causa Operária (PCO) é um partido político brasileiro de extrema-esquerda.  O PCO é conhecido por suas posições socialistas revolucionárias defendendo as ideologias de Karl Marx e Leon Trótsky, além da doutrina bolchevique-leninista. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para a extrema-esquerda e que acredita na estatização dos meios de produção.

P – VIRMONDES CRUVINEL/ CIDADANIA

Mobilidade urbana – Incentivo a formas de mobilidade e de vivência urbana mais saudáveis, por meio de iniciativas complementares de cuidado à saúde, com foco no cotidiano da cidade, e que envolvam a utilização de espaços abertos como opção prioritária para as atividades do dia a dia, como ampliação e revitalização de ciclovias e pistas de caminhada; exercícios físicos ao ar livre; priorização das caminhadas no cotidiano; investimento em praças com infraestrutura de wi-fi e energia, para que as pessoas possam trabalhar ao ar livre; Estabelecer uma política pública de inovação e fortalecimento da gestão em seu papel de fiscalizadora da qualidade do serviço de transporte coletivo em Goiânia; Resgatar o papel de liderança de Goiânia na discussão de melhorias do transporte coletivo e da mobilidade na Região Metropolitana; Implantar um sistema inteligente de trânsito com uma efetiva Central de Controle Operacional, semaforização e sinalização aérea digitalizadas, sensores de controle de fluxo, entre outras melhorias, como a efetiva adoção das chamadas ondas verdes nas principais vias da cidade; Implantar estacionamento rotativo automatizado em regiões com déficit de vagas; Implantar solução digitalizada de integração com outros modais de transporte; Promover ações de apoio à mobilidade ativa como alternativa inteligente e viável para Goiânia; Expandir a adoção do conceito de “ruas completas” tornando-as amigáveis a todos os tipos de usuário – pedestres, ciclistas, motoristas etc.

Saúde – Investir na melhoria da infraestrutura existente e na melhor capacitação dos profissionais;

Educação – Incentivar a cultura do empreendedorismo nas escolas municipais, com conteúdos relativos à economia criativa, programação, design, entre outros. Investimento em infraestrutura e melhorar a capacitação dos profissionais.

Liberdades – Criar amplo programa de desburocratização, facilitando processos, permitindo às empresas rapidez na abertura de negócios, estimulando assim a economia local.

O Cidadania é um partido político brasileiro. Foi denominado Partido Popular Socialista (PPS) até uma convenção extraordinária ocorrida em 23 de março de 2019. Se autodefine como sendo uma Terceira via e defende o Social-liberalismo, Progressismo e a social – democracia. Portanto encontra-se no espectro político de Centro. Com base nestas informações podemos intuir que seja uma candidatura mais voltada para a centro-direita e que acredita na força do estado para impulsionar o desenvolvimento econômico, mas também defende a desburocratização e o tamanho do estado.

Como ficou claro com a apresentação dos candidatos o mais provável será a eleição de um candidato de perfil centro-esquerda. E isto demonstra que mesmo com a eleição do presidente Jair Bolsonaro os nossos cidadãos continuam confiando que o Estado resolverá todos os problemas. E isto pode ser um grande retrocesso nos avanços em prol da liberdade individual e diminuição do poder coercitivo estatal. Vale ressaltar que a pandemia do COVID-19 só tem fortalecido esta visão.

Be the First to comment.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *